Notícias

Apagão, VAR e bom clássico: Santos e Palmeiras empatam na Vila

Foto: LANCE!
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Foto: Lance

Na briga pelo G-4, Peixe sai na frente, Verdão vira, mas Marinho busca igualdade
Iguais!
Teve quase de tudo neste sábado na Vila Belmiro: apagão, chuva, VAR em ação, virada e um clássico bastante movimentado. Só não houve vencedor. Na luta para entrarem no G-4 do Campeonato Brasileiro, Santos e Palmeiras empataram por 2 a 2 e seguem à caça dos primeiros lugares. Diego Pituca abriu o placar, Raphael Veiga e Willian viraram, mas Marinho voltou a buscar a igualdade

Como ficam?
O resultado é melhor para o Palmeiras. Com nove desfalques, além do técnico Abel Ferreira, fora com Covid-19, o Verdão soma um ponto importante como visitante diante de um adversário direto. O time entra no G-4, em quarto, com 38 pontos, mas ainda poderá perder a posição no complemento da rodada. O Santos tem os mesmos 38, em quinto.

Primeiro tempo
O Palmeiras forçou a marcação no ataque, atrapalhou a saída de bola do Santos e dominou o início do jogo. Encurralado, o Peixe foi obrigado a buscar os chutões para sair de trás e ofereceu a bola ao rival. Emerson Santos, de fora da área, aos 11 minutos, parou em boa defesa de John. O Santos melhorou quando o Palmeiras diminuiu o ritmo e permitiu que Marinho fosse mais acionado. O atacante exigiu duas boas defesas de Weverton. Na primeira, quase marcou gol olímpico. Na segunda, o goleiro salvou o chute forte dele no canto esquerdo. Soteldo também assustou em finalização por cima do gol. O Verdão voltou a levar perigo com Willian, batendo para fora por cobertura na saída de John. O Alvinegro chegou ao gol aos 37. Após Viña errar o corte, Marinho tocou para Kaio Jorge cruzar. Diego Pituca, na pequena área, só completou para as redes.

Segundo tempo

O Palmeiras precisou de pouco tempo para virar o jogo. Com o auxílio do VAR, o árbitro Flávio Rodrigues de Souza marcou pênalti por um toque de mão de Lucas Veríssimo em disputa pelo alto com Zé Rafael. Raphael Veiga, aos nove, converteu. A virada saiu aos 17. Willian, que seria substituído por Gabriel Silva, ficou em campo para um escanteio, aproveitou a sobra na segunda trave e marcou. Mas o Santos ainda contava com a estrela de Marinho. Aos 25, ele ganhou a disputa na área e bateu forte para deixar tudo igual. O Peixe, então, foi para cima na busca da virada. Zé Rafael foi expulso por falta em Felipe Jonatan e fez o Peixe se lançar ainda mais. O time ficou mais tempo com a bola, rondou a área rival a todo momento, mas não conseguiu o terceiro o gol. Aos 52, quase o terceiro do Palmeiras. Veron fez boa jogada pela direita, mas exagerou na força no cruzamento, e a bola passou por Gabriel Silva.

Apagou tudo!

A Vila Belmiro ficou sem energia por cerca de 15 minutos. Durante o intervalo, os refletores do estádio, já acesos por conta do tempo fechado, se apagaram. Houve um problema na rede ao redor da Vila. Com isso, o início do segundo tempo foi atrasado por alguns minutos.

VAR em ação

O Árbitro de Vídeo entrou em ação no início do segundo tempo para marcar um pênalti para o Palmeiras. Flavio Rodrigues de Souza foi chamado ao monitor para ver uma disputa entre Lucas Veríssimo e Zé Rafael. Houve um toque de mão do zagueiro do Peixe em lance pelo alto.

Fonte: Globo Esporte