Notícias

Idosa sai para ir a uma festa e é encontrada 10 dias depois em buraco pela família em Minas Gerais

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Idosa saiu de uma festa de aniversário no dia 13 de fevereiro para ir para casa e caiu dentro de uma grota

Depois de ter desaparecido por 10 dias, Geralda Malaquias, de 76 anos, moradora de Curvelo, em Minas Gerais, foi encontrada em uma área de mata fechada. A idosa saiu de uma festa de aniversário no dia 13 de fevereiro para ir para casa e caiu dentro de uma grota.

Os familiares chegaram a divulgar imagens de Geralda e, na segunda-feira (22), iniciaram buscas nas redondezas da região motivados por um pressentimento de uma vizinha da senhora desaparecida. De acordo com a vizinha, as buscas deveriam ser iniciadas próximo a uma linha de trem no Bairro Esperança, em Curvelo.

“Eu estava rezando muito. Temos um grupo de oração. É o espírito santo que conduz a gente e conduziu para esse lugar. A direção é a linha do trem de ferro. O espírito santo falava que era para andar na linha e gritar o nome dela”, conta Rosana da Silva Sabino, a vizinha. Depois de buscas intensas em mata fechada e recentemente atingida por chuvas, na segunda-feira (22), os voluntários escutaram a idosa de longe e a encontraram dentro de um barranco, praticamente todo coberto com água.

Ela já tinha praticamente todo o corpo coberto de água, dado o volume intenso de chuvas, e segurava uma boneca. Um policial aposentado que ajudava nas buscas da idosa contou que no momento em que foi encontrada, Geralda não conseguiu explicar como se perdeu. “Estava lúcida, mas não conseguiu explicar como foi parar lá. Eu perguntei como ela sobreviveu, se não estava com sede. Ela me respondeu: Eu bebi água da chuva meu filho, não tinha outro jeito”, relembra Gilberto Santos Ferreira.

“Obrigada Deus, por ter me achado. Que nossa Senhora da Aparecida me dê muita saúde”, disse a idosa depois de ter passado os 10 dias desaparecida. A idosa passou por vários exames e foi constatado desidratação, mas está estável.

Fonte: Metrópoles