Notícias

Governo do RN recorre da decisão que determina retomada das aulas presenciais

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Natal (RN), 25 de abril de 2021

A respeito de decisão proferida pelo Ex.mo Sr. Doutor Juiz de Direito do TJRN, Artur Cortez Bonifácio, sobre pedido de tutela de urgência impetrado pelo MPE-RN com objetivo de permitir o retorno das aulas presenciais em todas as instituições de ensino, públicas e privadas, estaduais e municipais, em qualquer das etapas da Educação Básica, de forma híbrida, gradual e facultativa, cabe esclarecer:

O Governo do RN reitera que mantém permanente diálogo, inclusive com o MPE-RN. Em audiência conciliatória no dia 14 de abril [Processo nº 0800487-05.2021.8.20.5001], resultou entre os entendimentos que o Estado tem prazo de 20 dias úteis, a contar daquela data, para apresentação do Plano de Retomada de Atividades Escolares Presenciais. A decisão do magistrado considera, inclusive, a observância do que ficou pacificado naquela audiência.

Na decisão, o magistrado determina que o Estado permita o retorno às aulas, porém, observando o Documento Potiguar, bem como o Plano de Retorno, no caso das escolas públicas. E esse, assegura o Estado, será apresentado na ação 0800487-05.20121.8.20.5001. À esta decisão, cabem duas medidas — pedido de suspensão ao presidente do TJ e agravo. A Procuradoria Geral do Estado (PGE) vai recorrer da decisão.