Notícias

Livânia Farias nega pressão do MP em acordo de delação e revela vazamento indevido de seu diário pessoal

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Em declaração da ex-secretária de Administração do Estado e colaboradora da justiça, Livânia Farias, enviada à justiça, nesta segunda-feira (12), logo após a imprensa divulgar que a defesa do ex-governador entrou com ação no STF pedindo a anulação de sua delação e de Ivan Burity, ex-secretário de Turismo na gestão de Ricardo.


A defesa de Ricardo Coutinho argumenta que o Ministério Público Estadual teria aproveitado o abalo psicológico de Livânia para pressioná-la a assinar o termo de colaboração premiada, o que configuraria a ilegalidade do acordo. Os advogados citam matéria veiculada na mídia nacional, na qual revelam trechos de cartas escritas por Livânia, se despedindo dos familiares.


Na declaração da ex-secretária, entretanto, ela nega qualquer tipo de pressão por parte dos promotores do Ministério Público e acusa seu advogado, à época, de entregar o diário pessoal, sem autorização, ao ex-governador Ricardo Coutinho. Livânia disse que teria pedido ao advogado para entregar o diário, com conteúdo de sua intimidade, a uma pessoa determinada por ela, mas não foi o que aconteceu.


A ex-secretária afirma “Poucos dias após a prisão, tomei conhecimento deste fato e solicitei ao advogado que fosse buscar o meu diário, o que de fato ocorreu, sendo este entregue a pessoa determinada por mim, dias depois. Os fatos incertos no diário dizem respeito a minha intimidade, não tendo autorizado ao advogado ou a quem quer que fosse, a divulgação ou repasse do conteúdo”, finaliza