Notícias

Raul Jungmann afirma que presidente Bolsonaro mandou FAB sobrevoar para quebrar vidraças do STF

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O ex-ministro da Defesa e da Segurança Pública Raul Jungmann disse, em entrevista à revista Veja publicada nessa sexta-feira (20/8), que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) determinou que jatos sobrevoassem o Supremo Tribunal Federal (STF) acima da velocidade do som para estourar os vidros do prédio.


Jungmann afirmou que os últimos comandantes do Exército Brasileiro (EB), da Marinha do Brasil (MB) e da Força Aérea Brasileira (FAB) decidiram deixar os cargos por respeito à Constituição Federal.


Os então titulares do Exército, general Edson Pujol; da Marinha, almirante Ilques Barbosa Junior; e da Aeronáutica, brigadeiro Antônio Carlos Moretti Bermudez, deixaram os postos em março deste ano, após se reuniram com o ex-ministro da Defesa general Fernando Azevedo e Silva, que também deixou o cargo.


“Ele [Bolsonaro] chamou um comandante militar e perguntou se os jatos Gripen estavam operacionais. Com a resposta positiva, determinou que sobrevoassem o STF acima da velocidade do som para estourar os vidros do prédio. Bolsonaro mandou fazer isso, tenho um depoimento em relação a isso. Ao confrontá-lo com o absurdo das ações desse tipo, eles foram demitidos”, disse Jungmann.


Jungmann também garantiu que as Forças Armadas não estão disponíveis para nenhuma aventura ou golpe, mas avaliou que o desfile de blindados da Marinha, no último dia 10, se tratou de uma “ameaça real ou simbólica”.