Notícias

Mesmo estando preso, deputado Daniel Silveira gasta mais de R$ 19 mil da Câmara em gasolina e pedágio.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ), bolsonarista de primeira hora que está preso desde março deste ano por ter gravado um vídeo ameaçando ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), recebeu R$ R$ 19,7 mil de reembolso por meio da cota parlamentar que, segundo prestação de contas de seu gabinete, foram de gastos com gasolina, pedágio e estacionamentos, ainda que ele esteja privado de liberdade.

Algumas das notas apresentadas por seu gabinete mostram volumes absurdos de combustíveis, como uma datada de 26 de março deste ano, que assinala a compra de 551 litros de gasolina, totalizando R$ 3.421, o suficiente para rodar 7.714 km num carro popular. Só para efeitos comparativos, de Porto Alegre (RS) a Macapá (AP), as duas capitais mais distantes entre si do Brasil, são 7.436 km por rodovias.

Ainda que pelas regras do Congresso a cota possa ser destinada a funcionários do gabinete de um parlamentar, as notas solicitando reembolso de combustível, pedágios e estacionamentos constam no nome do próprio Silveira, que é PM, e que por isso segue recluso no Batalhão Especial Prisional (BEP) da Polícia Militar do Rio de Janeiro, localizado em Niterói.