Notícias

No Ceará: Tenente da PM é demitido após suspeita de envolvimento em caso de tortura e extorsão

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O primeiro tenente Donaldson Bezerra dos Santos, da Polícia Militar do Ceará, foi demitido da corporação após suspeita de envolvimento em caso de tortura e extorsão. Em decisão publicada na edição dessa quinta-feira, 26, do Diário Oficial do Estado (DOE), o governador Camilo Santana (PT) considerou que o agente “não reúne condições de permanecer nas fileiras da Corporação Militar”.

A medida contraria o que havia decidido o titular da Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário (CGD), Rodrigo Bona Carneiro. Em outubro de 2020, ele havia decidido pela demissão apenas dos soldados Érico Carvalho Viana Filho e Jonathas Wilker de Oliveira, também envolvidos no caso. Em portaria publicada no DOE, o controlador decidiu acatar parcialmente o relatório final de comissão do órgão, com demissão apenas dos praças.

Donaldson foi preso em junho de 2018 após envolvimento em caso de extorsão cometida durante uma operação da Coordenadoria de Inteligência (Coin), da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). Em relatório da CGD publicado no DOE, um homem foi conduzido para um local deserto na Cidade 2000, sendo submetido a tortura com um pano preto, a fim de informar o paradeiro de uma arma. Ele teria sido obrigado, inclusive, a gravar um vídeo confessando que possuía esta arma.