Notícias

PGR acusa deputado de forjar o próprio atentado à bala

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Manifestação da PGR foi enviada ao Supremo Tribunal Federal
A Procuradoria-Geral da República (PGR) denunciou o deputado federal Loester Trutis (PSL-MS) por comunicação falsa de crime, porte ilegal de arma e disparo de arma de fogo. Ele é acusado de ‘forjar o próprio atentado’.
Em manifestação enviada ao Supremo Tribunal Federal (STF), o vice-procurador-geral Humberto Jacques de Medeiros diz que ‘robustos elementos’ contradizem a versão do parlamentar.
O deputado alegou ter sido vítima de um ataque a bala em fevereiro do ano passado na rodovia BR-060, entre Sidrolândia (MS) e Campo Grande (MS), e atribuiu a emboscada a uma disputa política no Mato Grosso do Sul.
A Procuradoria também chamou atenção para o uso político do episódio.
Caberá à ministra Rosa Weber, relatora do caso no STF, decidir se aceita ou não a denúncia.
Ao concluir a investigação, em maio, a Polícia Federal (PF) apresentou um relatório de 105 páginas em que rebate a versão do deputado e do assessor dele, Ciro Nogueira Fidelis. Os investigadores disseram que ambos prestaram informações falsas para tentar inviabilizar as apurações.