A sua fonte segura de informação!

Notícias

Mulher denuncia vereador após receber mensagens ofensivas contra filha de 2 anos; ‘pretinha feia e fedida’

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Um vereador de Planalto (SP) passou a ser investigado pela Polícia Civil após a mãe de uma menina de 2 anos denunciá-lo na delegacia alegando que o parlamentar escreveu mensagens ofensivas contra a criança, que é negra. O vereador nega.
Para a Tv Tem, a atendente Carolaine Vilela diz que publicou uma foto da filha com a filha do vereador Gercimar Maximiliano de Mattos (Solidariedade), já que é amiga da ex-mulher dele.
Após a publicação, Gercimar teria escrito ofensas. Em um dos prints da conversa pelo WhatsApp, é possível ver os insultos contra a criança: “Eu não quero essa sua pretinha feia e fedida com a minha filha”.
“Minha filha não entende o que é certo ou errado, mas se vocês insistirem nisso, é essa sua neguinha que vai pagar o preço”, afirma a mensagem.
Carolaine diz que publicou a conversa nas redes sociais, mas alega que começou a ser ameaçada pelo vereador.
“Tive que mudar de casa porque não estava me sentindo segura por causa das ameaças de vida. A menina não está podendo mais frequentar a creche. Vou sozinha para o serviço, mas meus patrões precisam me trazer de volta”, conta a mãe.

Versão do vereador
O vereador afirma que nunca falou com Carolaine e nega que tenha enviado as mensagens ofensivas. Ele também diz que não fez ameaças nenhuma.
“Jamais, nunca na vida, eu teria coragem de ofender um adulto dessa forma, que dirá uma criança”, conta o vereador.

Investigação
A Polícia Civil já ouviu Carolaine, mas Gercimar ainda vai prestar depoimento. Os celulares dos dois devem ser periciados.
“Devem ser juntado os prints das telas de WhatsApp. Elas já são suficientes para a prova preliminar. A oitiva da testemunha é fundamental para valide os prints da conversa que foi mantida”, explicou o delegado Alexandre Del Nero Arid.
Por exercer cargo de vereador, Gercimar será investigado pela Delegacia Seccional de São José do Rio Preto (SP).
Além de registrar boletim de ocorrência, Carolaine protocolou uma denúncia na Câmara de Planalto. Por decisão unânime, os vereadores criaram uma Comissão Processante para investigar a quebra de decoro de Gercimar. A conclusão do relatório deve sair nos próximos dias.
O advogado entrou com pedido na Justiça para que o procedimento da Câmara seja suspenso. Ele também afirmou que o cliente não cometeu os crimes de ameaça e de injúria.

Fonte: G1