A sua fonte segura de informação!

Notícias

‘Não tenho raiva nem rancor, só quero que a Justiça seja feita’, diz trans agredida em Natal apos prisão de suspeito

“Esses últimos dias não têm sido fáceis, mas não tenho raiva nem rancor dele, só quero que a Justiça seja feita para que isso não volte a acontecer com outras pessoas”, disse a vendedora trans Luara Beyts, de 28 anos, sobre a prisão do homem que a agrediu em Natal.

O crime aconteceu na terça-feira (30), enquanto ela trabalhava no centro da cidade e foi registrado por uma câmera de segurança. O homem chegou a ser levado à delegacia no mesmo dia, mas prestou depoimento e foi liberado.

Neste domingo (5), ele voltou a ser detido por força de um mandado de prisão preventiva e foi encaminhado ao sistema prisional do Rio Grande do Norte.

Antes da prisão, Luara disse que tinha medo de voltar a trabalhar, principalmente depois que o agressor, um homem de 32 anos, voltou à loja em que ela trabalha e disse às colegas dela que iria agredir a vítima novamente.

O juiz de plantão considerou essa ameaça e outras condutas do suspeito entre os motivos para decretação da prisão, na decisão proferida na tarde deste sábado (4).

“Não vamos nos calar por sermos quem somos, muito menos nos esconder. Vamos nos juntar. Nós juntos somos mais fortes”, disse Luara sobre a violência sofrida em razão de sua sexualidade.

Ela também agradeceu pelo apoio que tem recebido de várias pessoa.

Fonte:Umarizalense