A sua fonte segura de informação!

Notícias

Após 52 anos no MDB, Henrique confirma saída e filiação ao PSB

O ex-ministro de Estado e ex-deputado federal, Henrique Eduardo Alves anunciou seu desligamento do MDB, partido pelo qual militou por 52 anos e exerceu 11 mandados parlamentares, e confirmou o novo rumo partidário. Se filia ao Partido Socialista Brasileiro (PSB). Em carta política, divulgada nesta quarta-feira (30), em que confirma sua saída do MDB, o ex-deputado aponta um distanciamento da direção estadual da legenda em relação a ele, o que considera “um estranho e inesperado gesto”.

“A direção estadual do MDB não reconheceu os meus longos anos de militância no partido. Passou a não me ver, não me ouvir, não me falar. Não me querer…!”, afirmou Henrique Eduardo, que elegeu-se deputado a primeira vez em 1970, substituindo o pai Aluízio Alves, cassado pela Ditadura Militar em 07 de fevereiro de  1969. Henrique informou que vai se filiar ao PSB para disputar as eleições proporcionais deste ano.

Sem mandato eletivo desde 2014, quando tentou se eleger governador do Rio Grande do Norte, Henrique Eduardo comunicou sua desfiliação do MDB ao presidente nacional do partido, deputado federal Baleia Rossi (SP) e ao ex-presidente da República, Michel Temer. Inicialmente, Henrique Eduardo  informou, na carta, o começo difícil no MDB, aos 21 anos: “Aprendi cedo, com meu pai, que a luta é constante e a esperança não morre…”

“Queria, por um milagre, que todos vocês pudessem me ver agora, escrevendo essas palavras. Uma emoção intensa, imensa. Um filme passando diante de meus olhos, em câmera lenta… MDB, a minha história. 1966, 56 anos de vida do MDB. 1970, início do meu caminhar. Naqueles tempos difíceis, eu, um jovem de 21 anos, segurava a bandeira verde do MDB, com a coragem do mundo… porque aprendi cedo, com meu pai, que a luta é constante e a esperança não morre… Nunca estive só, pois sempre esteve ao meu lado o bacurau solidário, polegar para cima, camisa verde, o abraço, o aconchego. GRATIDÃO!!!!”, afirmou Henrique Eduardo na carta.

A direção estadual do MDB informou, por intermédio de sua assessoria de imprensa, que não vai se pronunciar sobre a saída de Henrique Eduardo da legenda. Tudo o que o partido tinha a dizer foi dito na nota oficial divulgada em 22 de março, assinada pelo presidente da Executiva Estadual, deputado federal Walter Alves e pelo presidente de honra, ex-senador e ex-governador Garibaldi Filho.

Nota, à época, o diretório estadual afirmou que não teriam fechado as portas do MDB para Henrique Eduardo, que, “em respeito à democracia e pluralidade, o partido sempre esteve aberto à pré-candidatura de qualquer cidadão que esteja alinhado às diretrizes partidárias”.

O presidente estadual do PSB, Rafael  Motta, disse que o partido trabalha com a possibilidade de eleger dois deputados federais nas eleições de outubro. Rafael  Motta afirmou que falava em nome da direção nacional do partido, que “reconhece a importância fundamental” do ex-deputado Henrique Eduardo na politica não só do Rio Grande do Norte, mas do País, sua carreira vitoriosa e história de luta.