A sua fonte segura de informação!

Notícias

Henrique Alves fala sobre motivos de sua saída do MDB e opina sobre dois Alves em chapa ao governo do RN

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O ex-deputado federal Henrique Alves (PSB) esteve em Mossoró na última sexta-feira (29). E foi tomar o tradicional café com César Santos no Jornal DeFato. Sobre sua pré-candidatura a deputado federal, disse: “Estou ouvindo as pessoas quando venho a Mossoró, quando vou ao Seridó, quando vou caminhar pelo Oeste.

Procuro ouvir o que eu ainda posso ajudar com a minha experiência, com relacionamentos que eu tenho, com tudo o que eu pude aprender da vida pública. Esse projeto não é vontade pessoal, nem egoísmo ou uma ambição qualquer. Quem decidirá são os meus amigos, minhas amigas, o “Bacurau” da bandeirinha verde, que eu não consigo esquecer; tá dentro de mim e nas minhas mãos. Essas pessoas e os novos que eu quero encontrar, amigos novos que eu quero fazer, eles decidirão o que querem mais de Henrique Eduardo Alves”.


“O MDB deixou de me ouvir, de me ver e de falar comigo. E quem não fala e não vê o outro é porque não quer a presença do outro. Vi nesse momento que o MDB estadual se apequenou”, afirmou Henrique, sobre a saída do MDB, após mais de 50 anos de filiação.


Sobre dois Alves na chapa de Fátima, segue trecho da declaração: “Cada vez mais, a verdade faz bem às pessoas. Isso leva a um resultado melhor, então, a chapa deve ser explicada ao eleitor. Eu vejo críticas de correligionários do próprio PT em relação a isso, mas se tiver um bom projeto a apresentar à população, a chapa pode partir para o convencimento, que é necessário. A chapa tem Carlos Eduardo, do PDT, que tem Ciro Gomes candidato a presidente, adversário de Lula que é o candidato da governadora.

O MDB, que está na chapa, também tem candidata à presidência da República, que é a senadora Simone Tebet. Essas questões devem ser encaradas porque cada vez mais o eleitor brasileiro vai exigir clareza, transparência, verdade. Os partidos terão que justificar porque isso, porque aquilo, qual é a razão disso, qual é a razão daquilo, pra que depois não se arrependa do que fez”.